A gestão das finanças públicas em Moçambique, assim como o respectivo sistema de monitoria e avaliação são frágeis e deficitários. Essas fragilidades propiciam todo o tipo de desvios, desde os relacionados com a definição de prioridades alocativas de recursos aos sectores e diferentes zonas geográficas do país; desvios de recursos e de aplicação os mesmos; contratação de dívida fora dos limites de sustentabilidade, incluindo a atribuição descriterioza de avales e garantias soberana para as empresas públicas e privadas.

Baixar o documento aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.