O Observatório Cidadão para Saúde (OCS) realizou, na semana passada, no distrito de Dondo, província central de Sofala, uma formação sobre a Gestão das Finanças Públicas no Combate à Covid-19, numa altura em que estudos, levados a cabo por diferentes instituições, apontam que houve desvio de fundos disponibilizados para  o combate à Covid-19 em Moçambique.

Participaram, na formação, activistas pertencentes a mais de trinta Organizações Comunitárias de Base (OCB) dos distritos de Nhamatanda, Dondo e Cidade da Beira,  respectivamente.

De acordo com o Coordenador do Pilar de Participação Pública do OCS, António Mate, a actividade teve um papel preponderante, uma vez que consciencializara as OCB’s e comunidades sobre a importância de fiscalização  dos fundos destinados para se fazer face à Covid-19 em Moçambique.

“Esta capacitação teve um papel importante porque se consciencializou a comunidade e a sociedade civil sobre a monitoria e gestão das finanças públicas no combate à Covid-19”, disse Mate.

Enfatizando que a capacitação decorre no âmbito da actividade de Monitoria da Gestão das Finanças Pública, Mate disse que “com as ferramentas  monitoria, as OCB’s poderão melhorar a fiscalização das acções do Governo a nível da província, assim como  poderão advogar para eu haja transparência na gestão de fundos destinados para o combate à Covid-19.”

Mate acrescentou ainda que, na formação,  houve temáticas práticas sobre como o governo planifica os orçamento, assim como houve abordagens sobre como a sociedade civil deve intervir e exigir a boa gestão de fundos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.